25.6.09

O Dia A (Influenza A H1N1)

Letras marcam dias históricos. Tanto é assim que o início da derrota de Hitler no continente Europeu se deu no Dia D, quando da invasão norte-americana na Normandia. Há também referências ao Dia Z, o dia que simboliza o fim do mundo (z de zumbi).

Hoje vivi o Dia A, uma data, infelizmente, histórica para Londrina. “A” de Influenza A(H1N1). A famosa “gripe suína”.

O fato ocorreu enquanto eu estava tendo aula, pelo período da manhã. A matéria era Direito Administrativo e a classe não se empolgava muito com as lições da professora. Súbito, uma garota entrou na sala e deu a notícia: “Estão suspendendo todas as aulas por causa da gripe!”.

Balbúrdia. A professora ainda tentou conter o barulho, mas fora da sala já se ouviam gritos de “Porco! Porco!”, algo ensurdecedor, com a diferença de que aquilo não significava uma vitória do Palmeiras. Tosses foram fingidas por gracejo. A aula estava, logicamente, perdida.

Daí até o papel oficial trazido por outra aluna para que a professora assinasse não demorou muito. Aulas suspensas até segunda ordem. Motivo: alguns alunos do curso de Agronomia tinham suspeita de conter a gripe, além do fato de 24 pessoas estarem em quarentena. A gripe chegou a eles de avião, para variar. Um contágio que ficou evidente desde o episódio americano do “Antraz”.

Mochilas arrumadas, dúvidas sobre o fim do bimestre (haverá prova? trabalhos a entregar?), saíram todos da classe. Muitos alunos se dirigiam à saída do Centro em que estudo. A pressa parecia geral. “É pra tanto?”, indagavam alguns. Ninguém sabia, mas o melhor a fazer era ir embora.

O dia estava nublado, o que lhe conferia ares de filmes apocalípticos. Todos os carros tentavam sair ao mesmo tempo e os pontos de ônibus estavam apinhados. Algumas pessoas corriam para não perder o ônibus mais próximo. O restaurante estava vazio. Definitivamente não era algo que se vê todo dia.

Como havia sido tomada a decisão? Ninguém ao menos sabia que a gripe havia chegado à Londrina, mas nos bastidores, com certeza, isso estava evidente. Talvez uma reunião sorumbática tenha ocorrido entre reitor, médicos e Vigilância Sanitária e a sugestão veio pesada: “Recomendamos esvaziar a universidade, Sr. Reitor”. Talvez o Reitor apenas tenha tomado uma decisão sensata. O fato é que uma comunidade de 26 mil pessoas teve de ser esvaziada por conta de suspeitas.

A OMS classificou a gripe suína como pandemia há poucos dias atrás. Vamos vivenciar mais uma gripe espanhola? Esta já apareceu por este blog, certa vez, para explicar a origem do termo “Saúde!” (leia aqui). Tornaremos a dar a este termo o significado sombrio que lhe pertence?

Espero sinceramente que tudo não passe de uma simples suspeita. Já me felicito por não ter que ir à aula amanhã apresentar um horrendo seminário de Direito Comercial. A expectativa é de que eu não tenha que andar mascarado pela bela e peculiar cidade de Londrina.

Deixo, por último, um clipping de notícias para que verifiquem, por si mesmos, a situação a qual conferi de perto:

http://portal.rpc.com.br/jl/online/conteudo.phtml?tl=1&id=899219&tit=Londrina-tem-5-caso-suspeito-de-gripe-A-e-60-pessoas-estao-em-quarentena

http://www.bonde.com.br/folhadelondrina/?id_folha=2-1--7590-20090625

http://www.londrix.com.br/noticias.php?id=59315

Saúde para vocês.

5 comentários:

khalil disse...

ô minino sensacionalista esse!!! xD

V.H. de A. Barbosa disse...

tem que dar uma dramatizada haha

A_for_Anetta disse...

Só vai dar o povo do CECA com máscaras customizadas, pq somos um looosho UAHAUAHUA

tenso, tenso!

Natália Oliveira disse...

Se eu estivesse aí, estaria vindo pra cá =)

Ta vendo a vantagem de morar no interior do interior do mundo, VH?? Aqui não chega esse tipo de coisa hahaha

Boas 'férias'!! =D

Natália Oliveira disse...

VH, atualize!! Eu bem sei q o sr. não está tendo aulas....humpf! ahauahaua