16.8.07

Tristeza Permitida

Às vezes penso como a maioria das pessoas busca incessantemente felicidade sem dar um quê de atenção à tristeza e a outros sentimentos considerados negativos. Também têm eles sua beleza, a seu modo.

Se eles existem, são para serem sentidos. É aquela coisa de viver intensamente, não?

Tem um sentimento gostoso, de uma melancolia e angústia imensas, que eu tenho certo prazer de sentir. É uma tristeza especial, pois não significa uma perda significativa na minha vida, nem uma frustração ou privação. É a sensação de terminar de ler um livro.

O desespero já se apodera de mim nas penúltimas páginas, vai se arrastando cansativo e opressor pelo clímax, pelo prólogo, caso haja, até decair no derradeiro ponto final, geralmente acompanhado por um desfecho excepcionalmente triste e didático, visto que gosto de ler coisas boas. E reparem que final feliz é difícil em boa literatura...

O final desolador de 1984, o suicídio metafórico de Admirável Mundo Novo, a agonia devastadora de Cem Anos de Solidão, o mistério que revela delírio ou verdade em O Senhor das Moscas...todos eles me deixam lá, parado, após fechar o livro, fixando o nada e gozando dessa tristeza excepecional, mas construtiva.

Um suspiro então brota de dentro de mim, resignado, e concluo, juntamente com o livro:

The End.

4 comentários:

Mandi disse...

Pois é, a tristeza é um sentimento nobre. ^^
E sem a dor como agnt iria aprender nesa vida, né não?

Nossa, eu tbm me senti assim no final de 1984! Ahh que saudade desse livro!

;*

Nina disse...

sejamos um pouco Proust.

"também somos o que perdemos" e, sendo assim, também somos o que sofremos.

;)

karen disse...

eu me sinto assim também quando tô terminando de ler um livro que gosto.
aliás, fiquei MUITO assim quando terminei de ler A Praia (aquele do filme que é uma droga, mesmo huehue)

Fadinha... disse...

saber "saborear" a tristeza pode ser muito bom....

so nao podemos deixar q seja nosso "prato favorito"...tem muitas outras coisas pra se saborear purai!
;D


bjooo