11.8.07

O Errado no Direito

Será que é muita pretensão eu já ter noções do que é fazer Direito após somente um semestre dentro do curso? Enfim, não me importo. Estou com bloqueio mental para escrever no blog e Zaratustra não tem me contado nada. Logo, a única coisa que me vem a mente é falar sobre meu curso.

Eu decidi fazer Direito há muito tempo. Acho que no primeiro colegial mesmo, ou no segundo, tanto faz. A única alternativa que me dividia era o curso de Relações Internacionais, mas curso de humanas por curso de humanas, preferi Direito. Por quê?

Houve a inclinação natural, em que me identificava com essa profissão em filmes e livros (sim, pense em O Advogado do Diabo, Crime e Castigo e afins). O fato de ser um curso de humanas, tratar da sociedade, ter meninas bonitas e dar dinheiro também eram condicionantes. Mas não poderia ser nada fútil assim. Ainda havia o fato de ninguém na minha família ter feito Direito e, como todos sabem, adoro ser do contra. Mas ainda não era isso.

Pode ser algo romantizado e piegas, mas eu realmente vi nesse curso a maneira mais rápida de eu alcançar um posto na sociedade em que poderia modificar algo para...melhorar o mundo.

Então a gente entra no curso e...

As meninas são bonitas sim, mas a maioria é mercenária. Os alunos visam somente ao dinheiro e quando muito somente a um concurso para se estabilizar com um desses salários altos do Judiciário. Alguns até mesmo não têm nada a ver com Direito. O que fazem ali então? Ah sim, os pais obrigaram.

Alguns realmente têm seu mérito. Há gente que eu olho e admiro, mas são poucos. Acho que isso é algo natural, mas pode haver surpresas, por que não?

Ninguém tem dúvida de que universidade estadual tem suas mediocridades. Professores preguiçosos são só um desses aspectos com que me deparei. De fato, nenhum dos professores passa a mão na nossa cabeça como ocorria no ensino médio. Estão todos se lixando para você e quanto mais sozinho você se empenhar, melhor.

E esse estereótipo do aluno de Direito? Tenho me sentido um patinho feio. Se alguém já presenciou no colégio aqueles caras que gostam de sertanejo, funk, axé e pop rock, adoram dizer que pegam todas e têm os pais mais mão-aberta do mundo, pronto, ali está um futuro estudante de Direito. O que um nerd que gosta de rock´n´roll pode fazer nesse meio? As exceções são raras, muito raras.

Pensava eu que os cursos de humana privilegiavam o pensamento e a capacidade de dissertação, ou seja, no íntimo, sofistas. Mas me enganei. Até mesmo em Direito vemos uma tecnicidade irritante dos cursos de exatas. Só se admite aqueles que se enquadram em certa linha, dizem as palavras certinhas, e seguem uma corrente de pensamento geralmente quadrada e conservadora. Mais uma vez sou despojado do hall desses psdbistas, digo, desses estudantes de Direito.

Quantas vezes já não ouvi comentários preconceituosos e reacionários por parte dos meus colegas de classe? Sentem tanto louvor do monopólio da coerção por parte do Estado que eu até me espanto. De repente se entende porque o Judiciário sustentou algumas atrocidades por parte da Ditadura no passado.

Deveria eu estar fazendo Ciências Sociais, Psicologia ou História, então? Não. Já disse, preciso do posto com maior atuação possível, e se isso supõe eu ter que agüentar professores que não admitem conjecturas e diferenciações, e colegas de classe que não compreendem o pluralismo, então ok, vou agüentar firme e me tornar um profissional diferenciado. A Polícia Federal e o Ministério Público devem querer gente assim aos montes, afinal de contas, eles amam prender ricaços corruptos, bem, pelo menos ultimamente, no governo do metalúrgico. Ah sim! Ninguém gosta do Lula em Direito. Só falta saber se chegaram a essa conclusão sozinhos ou se foi lendo a Veja e assistindo a Globo.

Espero que até o quinto ano melhore.

Deferido!

6 comentários:

nina disse...

quase todo curso de humanas é estereotipado; imagine, então, o meu, que não tem uma projeção "tão boa quanto" (estereótipo, again) como o seu...

às vezes me pergunto se estou no lugar certo, quando algumas pessoas abrem a boca.. (e olha que é pra falar!).

só tome cuidado, pois há muita gente que não gosta do Lula- e não foi vendo Globo nem lendo Veja. ;)

beijo carinhoso de quem te adimira e torce pelo seu sucesso.

Tyler Bazz disse...

Você devia fazer Tradução...
aUHauhaUHAuhaUHAauHUAH

maila. só maila. disse...

eu acho que os teus coleguinhas de classe-futuros-ex-estudantes-de-direito-não-lêem-isso- né?!
dskaod[psak[dposakdp[osakdp[osakdpsad
aiai, zaratustra deve estar ocupado no momento, *-) fazendo algumas profecias a uns milhares de anos atraz, era esse né?!

e sociais são ótimas!
comunicação, então!
e não se preocupa, tenho um desejo semi-secreto que as pessoas repentinamente descubram que não é pra comunicação que elas servem. (Y)
sempre tem isso!
;*

Botão World's disse...

Direito é um curso que todos deveriam fazer!
Muita gente se ferra por não saber coisas básicas sobre, como agir diante de algum problema ou que o faça ler um processo!!!!
hauhauahauhau

Gustavo disse...

VIVA!!! seu texto está MARAVILHOSO!!! hauheuhauehuuahea
viva o Metalúrgico, viva a criatividade e a inovação! heuhuahea
"Senhor Victor Hugo, vai ganhar 1 ponto."
huhuauhea
falow, parabéns pelo blog.

karen disse...

belíssimo post.
mas eu não faria Direito. hahahaha